Samoieda: tudo sobre a raça mais gentil de cachorros

Samoieda é uma raça de cachorros conhecida pelo famoso sorriso e aparência alegre. Também são chamados de cachorro polar, devido a quantidade de pêlos e a cor branca, característicos da raça.  

O nome dessa raça é devido a sua origem, o povo nômade samoieda, que viviam no norte da Rússia. Os cães auxiliavam esse povo puxando trenós, protegendo as renas de ataques e aquecendo seus tutores. 

A imigraçao da raça começou no século 17, tendo destaque na Inglaterra, onde essa raça foi cão da família real.  

Os samoiedas fazem parte da família Spitz, assim como o Husky Siberiano. Sendo uma raça bastante pura.  


Personalidade

A raça samoieda é dócil, gentil e, por ser ligado à família, são muito companheiros. Adoram interagir e não tem problemas em conviver com outros cachorros, gatos ou crianças.   

A energia desse cãozinho é alta, portanto passeios e jogos mentais precisam estar incluídos na rotina. Além de animados, essa raça é muito inteligente, portanto, jogos mentais e treinamento de comandos são excelentes formas de estímulo mental.  

O adestramento é indicado para todas as raças, e o samoieda não foge da regra, principalmente por serem cães independentes, e por isso, tendem a ser teimosos. 

Apesar do tamanho, os samoiedas vivem bem em apartamentos, sendo recomendado passeios frequentes como forma de manter a saúde do cão. 

Por serem sociais e se apegam facilmente à família, aos tutores, não é aconselhável que eles fiquem muito tempo sozinhos, pois isso pode afetar a saúde emocional e física deles.  

Características

Além do marcante sorriso, o cachorro samoieda possui um corpo definido e super peludo. O focinho é pontudo, os olhos são marrom escuro, e as orelhas são pequenas e triangulares.  

O tamanho médio de um cão adulto dessa raça é de 53 centímetros, e o peso médio é 20 quilos. Sendo um cachorro de porte médio \ grande.   

Cuidados 

Todo animal de estimação precisa de cuidados, como alimentação, atividades físicas e acompanhamento veterinário. Os samoiedas por serem cães com muito pêlo, precisam de um cuidado especial. Acompanhe a leitura e saiba quais. 

Pelagem 

A pelagem precisa ser escovada no mínimo três vezes por semana, e em fase de troca de pêlos, todos os dias. Esse procedimento evita o surgimento de nós, os quais, fazem o cão se coçar e machucar a pele, causando feridas e dor. 

A escovação diária, em tempos de troca de pêlo, também auxilia na manutenção da limpeza do lar, pois são muitos os pêlos que ficam soltos pela casa, e podem causar alergia aos seus tutores. Considere comprar um aspirador, ele vai ser de grande ajuda. 

Devido ao pêlo, também é necessário um cuidado especial em relação às pulgas. Por isso, mantenha a higiene do cão em dia, compre coleiras anti pulgas e demais produtos disponíveis. 

Tosa 

Se você mora no Brasil ou em outro país tropical, deve imaginar que durante o verão os samoiedas sofram com o calor, e a primeira coisa que vem à mente como uma possível solução é a retirada dos pêlos. 

Mas, calma, a pelagem desse cão é uma característica natural dele, portanto, uma retirada inadequada do pêlo pode trazer sérios problemas à pele e à saúde dessa raça. 

Por isso, leve o seu pet em um local qualificado, onde a tosa ocorra de forma adequada. Os Samoiedas têm o seu próprio modo de aliviar o calor, não sendo necessário a raspagem do pêlo, ou uma tosa mais baixa, como é feito com o Poddle. 


Alimentação 

Por mais que o Samoieda seja um cão de porte médio\grande, eles não comem muito, mas a ração precisa ser de qualidade e adequada a raça. 

Portanto, peça indicação de um veterinário sobre marcas e a quantidade que o seu animalzinho deve comer, conforme a idade e o peso. Os cães não têm o mesmo sistema que nós, humanos, por isso, por mais que o seu pet peça por mais comida, não o alimente novamente, respeite a recomendação veterinária. Ração em excesso pode causar desconfortos, como dor de barriga ao pet. 

Existem alimentos que são tóxicos ao cão, como chocolate, e por isso, não devem ser ingeridos. Saiba quais outros alimentos os cachorros não podem comer, clique aqui

Dentes e a higiene bucal do cãozinho 

Assim, como o pêlo e a alimentação, os dentes do seu pet precisam ser higienizados, evitando a proliferação de bactérias, cáries e tártaro. Uma dica para avaliar a saúde bucal é brincar com uma garrafa, aquelas transparentes, assim, quando o cachorro morder a garrafa, você consegue ver como estão os dentes dele. 

Plano veterinário 

Uma dica de economia e saúde é adquirir um plano veterinário, assim o seu pet tem a segurança de um atendimento em casos de emergência, além de consultas periódicas, tosa e banhos inclusos no plano. 

Com um plano veterinário você evita gastos surpresas, e garante a saúde e o cuidado ao seu cão. 

Segurança 

Cuidar da segurança do seu animal de estimação é uma forma de demonstrar amor, por isso, cuide de portas e janelas, coloque telas e itens de segurança. 

Compre um pingente de identificação, pesquisas relatam que 90% dos pets identificados voltam para casa em menos de 24h. O pingente Fuga Pet conta com QR code, assim, quando o código é escaneado, o tutor recebe uma notificação com a localização do pet. O pingente é resistente à água e não precisa de pilha, nem outra forma de carregamento. Dessa forma, o seu pet fica seguro. 

Brinquedos

Os brinquedos são importantes para o gasto de energia do cãozinho, promovendo saúde e bem estar. Passeios e momentos de brincadeiras precisam estar na rotina do pet, evitando, por exemplo, que o mesmo fique obeso ou triste. 

Os jogos mentais são uma ótima forma de estimular a inteligência do cão, e também, gastar energia. Evitando bagunças desnecessárias, e que o seu animalzinho fique entediado. 

Temos um artigo sobre como gastar a energia do seu pet, clique aqui

Como preparar o lar

 A decisão de ter um animal de estimação exige preparos, como: emocional, financeiro, de tempo e adaptação da rotina. 

Faça os cálculos e o planejamento necessário, assim, a adaptação do pet e da família será tranquila.

É importante para a ambientação do cão que os locais de dormir, comer e fazer as necessidades estejam bem definidos. Então, antes da chegada do pet, separe um local para o cãozinho dormir, compre uma caminha quentinha e proporcional ao tamanho do mesmo. 

Coloque o pote de ração e de água em uma altura adequada, evitando que o cão abaixe o pescoço para se alimentar. Essa simples ação evita dores articulares, facilita a digestão e diminui a incidência de torções gástricas, pois o esôfago e o estômago estão em posições anatômicas corretas. 

Um item importante é o banheiro higiênico. Leve o cãozinho desde pequeno para fazer suas necessidades nele, assim, o pet aprenderá o local correto, evitando bagunças.


Possíveis doenças 

Os samoiedas, devido a genética, tendem a ter mais predisposição a doenças como o glaucoma, a displasia no quadril, o hipotireoidismo e o diabetes. Mas, ter predisposição não significa que o cãozinho terá uma dessas doenças. 

Cuide do pet e esteja atento a qualquer alteração de comportamento.