Pug: Algumas Curiosidades Sobre o Seu Pet

Qual cãozinho gera tanto afeto quanto o Pug? Ele é um verdadeiro companheiro, que está sempre por perto dos seus tutores. Quem tem esse pet na família sabe como ele é apegado e gosta de carinho, mas consegue ser bastante teimoso às vezes.

O Pug é uma das raças mais antigas que existem, sendo o queridinho da realeza chinesa há mais de 2.000 anos atrás. Hoje, ele faz parte da família de muitos pais e mães de pets. Confira abaixo algumas curiosidades sobre essa raça. 

Aproveite e leia a nossa matéria "Adoção de pet: o que avaliar antes da adoção"


Origem da raça Pug 

O Pug surgiu na China, algumas pessoas acreditam que ele já existia durante a dinastia Han, por volta do ano 200 A.C. 

Esse cãozinho era bastante amado pelos príncipes e imperadores chineses, e recebia muitos mimos e mordomias. 

Eles chegaram na Europa por volta do ano 1.500, e foram muito amados pelos membros da nobreza. Esse amor se espalhou, e a raça Pug é muito querida pelo mundo afora. 

Guilherme de Orange, um Conde holandês, amava seus Pugs, sendo um exemplo de tutor da realeza. Ele era sucessor do trono inglês e acabou virando o rei Guilherme III. Quando se mudou para a Inglaterra para reinar, fez questão de levar seus Pugs.


Muito Companheiro

Como é um cãozinho de pequeno porte, o pug nunca foi usado para tarefas mais ousadas, como caçar, pescar ou proteger locais. Por isso, ele sempre foi um cão de companhia, e isso contribuiu para que ele tivesse um comportamento dócil e companheiro. 

Tutores de pet que querem um cachorro bastante companheiro se dariam muito bem com um Pug. 

Eles inclusive têm o hábito de perseguir o seu tutor pela casa. Isso porque eles se apegam demais aos seus pais e mães humanos, assim, é preciso dar muito carinho e atenção para esse amiguinho peludo. 


Predisposição Para Engordar

O Pug é um cãozinho bastante guloso, se você deixar, ele pode ficar comendo o dia inteiro. Isso pode parecer algo bastante bonitinho, mas no entanto, essa predisposição pode fazer o seu filhinho de quatro patas ter obesidade, algo muito ruim para a saúde dos pets.

Cachorros com obesidade têm vários problemas, inclusive a diminuição da expectativa de vida, e os Pugs têm muita tendência para ficarem obesos. Por isso, tutores de Pug devem controlar a alimentação do pequenino.

Também é preciso levar o Pug para passear com frequência, para evitar o excesso de peso e cuidar da saúde do animalzinho. Trazendo benefícios para o físico e mente, fazendo o tédio ir embora. 

Teimosos, mas inteligentes

O Pug é uma raça bastante teimosa. Eles fazem questão de seguir a própria vontade, e são muito firmes nisso. Tanto que um tutor que quiser ensinar algo para o Pug vai precisar ter muita paciência. 

Uma sugestão é o adestramento ainda quando são filhotes. 

Mas isso não significa que ele seja um cachorro com pouca inteligência. Pelo contrário, ele é muito inteligente, apenas não gosta muito de receber ordens. Ele ficou em uma boa posição no ranking do livro “A Inteligência Dos Cães”, de Stanley Coren.

Ou seja, eles conseguem aprender com bastante facilidade, apenas não aprendem por teimosia. Mas, se o tutor tiver paciência, conseguirá ensinar bons truques para seu companheiro peludo. 

Gostou deste conteúdo? Então aproveita e envia para o seu amigo que ama Pugs!